SINPRAFARMAS

Sindicato dos Práticos de Farmácia e dos Empregados no Comércio de Drogas, Medicamentos e Produtos Farmacêuticos de Santos e Região

Informativos

Pedimos aos trabalhadores de farmácia que compareçam no Sinprafarmas para atualização de cadastro.

O Sinprafarmas fica na Av. Mal. Floriano Peixoto, 50 - 1° andar - Gonzaga - Santos.

Qualquer dúvida ou informação entrar em contato através do telefone (13) 3285-1320

Atenciosamente,
Equipe Sinprafarmas.


Pisos Salariais 2016/17


Entre Nós

Jaime Porto

Presidente Sinprafarmas BS

BRASIL NEGRO

Os movimentos sociais brasileiros elegeram o dia 20 de novembro, data da morte do herói Zumbi dos Palmares, em 1695, para mostrar o quanto o país continua marcado por diferenças e discriminações raciais e lembrar que...

"... A discriminação racial viola o direito à igualdade, um dos pilares fundamentais da democracia. E enquanto houver discriminação não será possível falar em sociedade justa, igualitária e fraterna.

A Constituição Federal aponta que é dever do Estado assegurar a igualdade de direitos, de oportunidades e de tratamento, sem distinção de qualquer natureza e sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer formas de discriminação, de modo a transformar a democracia formal em democracia de fato.

Mas não basta a igualdade de todos perante a lei. É preciso assegurar aos afro-brasileiros condições dignas de vida. A discriminação racial viola o direito à igualdade, um dos pilares fundamentais da democracia.

As condições em que os negros exercem sua cidadania precisam ser reconhecidas por todos como anômalas. Nos últimos anos, a luta anti-racista experimentou um crescimento sem precedente, tanto em função do fortalecimento das organizações autônomas, quanto pela multiplicação de entidades em todo o país ou pelas novas formas de articulação e de expressão da militância em vários espaços. “ (Benedita da Silva/PT)...

... e que muito há por fazer. As estatísticas oficiais comprovam a situação excludente do negro no Brasil: dados do IPEA mostram, entre outros dados, que os negros são maioria dos pobres e dos indigentes brasileiros; o Brasil branco é mais rico que o negro. E as mulheres negras formam a camada mais prejudicada da sociedade. Precisamos arregaçar as mangas e nos mobilizarmos para mudar esta situação lutando por políticas públicas que contribuam para inserção da população negra numa sociedade mais justa.